Feedback: 5 Passos Para Unir Sua Equipe Através da Gestão em Saúde

Feedback: 5 Passos Para Unir Sua Equipe Através da Gestão em Saúde

É muito comum nas áreas de Administração, Psicologia ou no meio empresarial discutir-se a respeito de Feedback.

Para executar determinada função primeiro é necessário conhecer a definição da mesma, certo? Sendo assim, o primordial é saber que: Feedback é uma palavra inglesa que significa basicamente, realimentar ou dar resposta a um determinado pedido ou acontecimento.

Este termo também pode ser definido como comunicação interpessoal, a fim de evitar conflitos e solucionar problemas e falhas quanto a determinadas incumbências.

Quando falamos de gestão em saúde, ou gestão corporativa, feedback se resume em externar sua opinião a respeito do desempenho de um indivíduo ou equipe concernente à realização de um determinado trabalho.

Dando-lhes uma posição sobre os pontos fracos e fortes na execução da tarefa, a fim de obter melhorias na qualidade do trabalho e avanços na efetivação do mesmo. Da mesma forma, o feedback também se dá através de uma resposta vinda da outra parte (os designados em cumprir a tarefa), ou seja, uma reação estimulada pela opinião do superior. Tal feedback pode ser positivo ou de melhoria/construtivo.

A grande questão é que muitos profissionais possuem uma visão distorcida e uma interpretação equivocada a respeito deste termo no âmbito de gestão.

Outros o aplicam de forma inadequada obtendo resultados inversos ao esperado. No ramo da saúde não é diferente!

Se você é profissional da saúde no setor administrativo e ainda tem dúvidas de como dar um bom feedback, tem empregado esta prática, mas ainda não obteve bons resultados, ou pior, teve como consequência conflitos na equipe, então você precisa aprender a fundo as ferramentas que disponibilizamos através deste artigo.

Foi em preocupação com vocês profissionais que desenvolvemos este conteúdo, onde vamos esclarecer de forma dinâmica e pertinente 5 passos para unir sua equipe através da gestão em saúde.

Sem mais delongas, vamos às técnicas?

1. Feedback: Elabore um roteiro

Sabemos que, por exemplo, para um bom desempenho durante palestras, seminários ou apresentações, a preparação é primordial e indispensável, pois através dela você organiza suas ideias, evidencia notoriamente os pontos relevantes, é mais claro e direto a respeito do assunto evitando rodeios, além de otimizar tempo.

Ciente disso, você não se apresentará diante dos seus colaboradores sem uma antecipada preparação, certo?

A melhor forma de se preparar é elaborando um roteiro.

O primeiro passo para isso começa muito antes de marcar a data da reunião.

Você precisa observar como está sendo o comportamento dos funcionários ao iniciarem um trabalho, durante sua execução e ao término do mesmo.

Sendo assim, vamos apresentar alguns pontos específicos a serem levados em consideração no momento de montar o seu roteiro:

  • Tenha sempre em mãos uma planilha à qual você fará anotações quanto à performance dos funcionários
  • Anote os pontos fortes e fracos, onde encontraram mais dificuldades, limitações e onde se superaram.
  • Anote o que precisa melhorar para obterem avanços significativos.

Vale lembrar que, para fazer suas anotações, você precisa atentar não somente ao profissionalismo e objetividade da equipe, mas também aos valores éticos e morais da mesma, como:

  • Capacidade de trabalhar em equipe.
  • Habilidade em absorver informações.
  • Aptidão em acatar solicitações de forma passiva, aplicando-as corretamente.
  • Eficácia na resolução de eventuais problemas e imprevistos.
  • Ética
  • Empatia com os colegas de trabalho e superiores.

Estes hábitos lhe darão uma visão ampla do comportamento dos colaboradores na edificação da função, além de proporcionar uma referência e uma concepção mais justa no momento de transcorrer as suas ideias.

2. Seja objetivo

Objetividade é crucial na hora de dar feedback à sua equipe. Muitas vezes são gastas horas a fio em uma reunião que levaria no máximo 30 minutos.

Isso se dá pelo fato de que muitos não preparam um roteiro, ou simplesmente por falta de foco no tema a ser tratado.

Outro problema está na organização como um todo. Muitos fazem perguntas fora de hora, outros interrompem a reunião com piadas desapropriadas, por que querendo ou não, sempre tem um “engraçadinho” na equipe que adora chamar a atenção dos demais. Entenda, não estou dizendo que precisa ser uma reunião engessada, cansativa e estressante, mas que tenha o momento exato para cada etapa. Isso mesmo! Separe a reunião em etapas e observe os resultados. Para isso é necessário seguir as seguintes dicas:

  • Mantenha o foco no assunto: Se você se reuniu para dar feedback, nada de falar sobre o planejamento de outros projetos e etc.
  • Faça um escopo do que será abordado no decorrer da reunião e apresente-o para os demais.
  • Explique que terá o momento certo para tirar dúvidas e dar opiniões. Assim você evita possíveis interrupções.
  • Seja positivo. Não há nada pior do que mal humor e energia negativa.

Muitas vezes, simples atos geram consequências gigantescas no meio administrativo, sejam elas positivas ou negativas.

Gestão é exatamente isso: Objetivo em crescer através do esforço de um indivíduo ou grupo, sendo que, a meta é crescer e o objetivo sinônimo de pequenas ações diárias realizadas por meio do empenho da equipe.

3. Quebre o gelo ou prenda a atenção?

Para muitos administradores o momento do feedback é no mínimo preocupante, pois pode terminar com um funcionário exemplar pensando em se demitir por não se sentir valorizado ou até mesmo um funcionário desqualificado não se dar conta de que precisa melhorar. Esta preocupação se torna ainda maior quando a questão é gestão em saúde, pois estamos falando de vidas, pessoas que dependem de cuidados e bom atendimento médico.

Desta forma, é imprescindível avançar tanto em conhecimento, quanto em atendimento na área da saúde.

Somente em 2018 os avanços na medicina foram múltiplos, mas quando falamos em saúde pública, sempre pode e deve melhorar.

Mas a questão é: Como fazer um bom feedback não é mesmo?

Alguns gestores ficam em dúvida na hora de iniciar o feedback, se contam piadas para “quebrar o gelo” e criar um clima favorável, ou se apenas iniciam diretamente a apresentação para evitar distrações.

A grande verdade é que, você não precisa fazer nenhuma brincadeira para alcançar a atenção dos demais, tão pouco iniciar a reunião sem ao menos esperar que todos estejam confortáveis e preparados para te ouvir.

Para chamar a atenção da sua equipe, você simplesmente precisa fazer diferente! Isso mesmo! Primeiro é necessário descobrir o que todos esperam de você e então surpreendê-los fazendo o oposto.

Exemplos:

  • Use uma linguagem persuasiva. Existem livros que dão dicas valiosas para se desenvolver a habilidade de persuasão, como: O Poder da Persuasão | Gabriel Callari e José Paulo Adrian e Como fazer amigos e influenciar pessoas | Dale Carnegie.
  • Utilize parábolas. Conte histórias fictícias de fácil compreensão e as relacione com as ideias que você está explanando
  • Mude seu comportamento: Se você costuma fazer as reuniões sempre sentado, olhando nos olhos das pessoas, experimente ficar de pé, gesticular, elevar um pouco o tom da sua voz e até mesmo servir um cafezinho para os demais enquanto fala.

Adotando tais hábitos você certamente prenderá a atenção dos seus colegas e consequentemente irá atingir uma perfeita comunicação interpessoal com os mesmos.

4. Saiba ouvir

Continuando o conceito de comunicação interpessoal, agora falaremos a respeito da arte de ouvir.

No mundo onde a grande maioria possui liberdade de expressão, praticamente todos expõem suas ideias e opiniões e exigem que as mesmas sejam respeitadas pela sociedade, mas não buscam por tolerância na hora de ouvir o que o próximo tem a dizer, diante disto, podemos concluir que na atualidade ouvir pode sim ser considerado uma arte.

Primeiramente, é vital para uma boa comunicação saber ouvir as pessoas ao seu redor, mas quando eu digo ouvir, não significa apenas parar e escutar, mas sim condensar as informações ditas, remoer e refletir sobre elas.

Muitas vezes ouvir e escutar são usados como sinônimos, nada poderia estar tão longe da verdade, sendo assim, agora que você conheceu a diferença entre ouvir e escutar, vamos às dicas:

  • Mantenha-se atento ao feedback do seu colega de trabalho.
  • Absorva a informação e busque solucionar o problema se o feedback for de melhoria/construtivo.
  • Tenha paciência. Somos seres únicos, com ideias, crenças e opiniões distintas; por isso, busque ser compreensivo.
  • Responda ao feedback com uma pergunta. Pergunte ao colaborador se ele possui alguma sugestão para resolver tal problema ou se já elaborou um plano estratégico a respeito.

Por fim, após o indivíduo dar as suas conclusões, dê espaço para que o restante da equipe também fale sobre, a fim de aperfeiçoar as estratégias encontradas ou buscar por soluções mais efetivas e pertinentes.

5. Apresente um plano de ação

Bom, chegou o momento decisivo para finalizar um bom feedback.

Após todos exporem suas ideias, é hora de montar um plano estratégico.

O planejamento estratégico é sem dúvidas o meio mais eficaz para quem busca soluções sustentáveis para o seu negócio ou instituição.

Existem algumas ferramentas indispensáveis na edificação e solidificação de um bom plano de ação como:

  • Ferramenta Smart, que consiste em traçar metas com mais facilidade, convertendo-as em números e porcentagens, tornando-as mensuráveis.
  • Ferramenta Swot, que possibilita reunir dados internos e externos do empreendimento a fim de identificar pontos fortes, fracos, possibilidades e ameaças do mesmo.

Estas ferramentas auxiliam no processo de seleção e construção de metas, especificando os objetivos a serem cumpridos em prol delas, de maneira que é possível calcular os avanços e retrocessos na execução.

Para implantar uma boa gestão, você também pode usufruir de softwares próprios para gestão. Confira alguns deles:

  • Pipedrive
  • Agendor
  • Salesforce
  • SugarCRM
  • Zoho
  • Relatelq

Outros bons softwares gratuitos são:

  • Rapportive
  • Boomerang
  • Newsle

É indispensável o uso de softwares na administração pública ou privada pois eles são basicamente programas de computador que auxiliam nos cuidados às atividades administrativas da organização.

Os benefícios de se obter softwares como auxílio na gestão são:

  • Automatização dos processos com precisão nas informações.
  • Integração das informações e tomada de decisões pertinentes.
  • Segurança no armazenamento de dados relevantes e confidenciais.
  • Redução nos custos anuais ou mensais.

Diante disto, você deve adotar tais medidas para que sua equipe possa ter clareza quanto às metas a serem concluídas e para evitar falhas na comunicação dos responsáveis por idealizar tais desígnios.

Sendo assim, concluímos que a junção de valores éticos, profissionais capacitados e ferramentas valiosas podem levar você a construir uma equipe de sucesso.

Se você deseja adquirir mais conhecimento e aperfeiçoar suas técnicas a respeito de como construir uma equipe de sucesso, basta clicar no link e ter acesso ao rico material que disponibilizamos para você gestor em saúde.

Boa sorte e sucesso!

Open chat